Header Ads

Giro de Notícias

Em um mês de funcionamento, Central de Orientação sobre Covid-19 da Capital realiza mais de 7 mil atendimentos



A Central de Orientação sobre a Covid-19 disponibilizada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) completou nesta semana um mês de funcionamento. Neste período, a Central se consolidou como ferramenta essencial na disseminação de dúvidas e ampliação da prevenção e tratamento à Covid-19, realizando um total de 7.283 atendimentos. O serviço pode ser acessado pelo telefone (83) 3218-9214.

Os números indicam uma média de 228 atendimentos diários, demonstrando a essencialidade e importância do serviço. “Em um mês conseguimos repassar informações corretas para um número alto de pessoas, o que, com certeza, fez total diferença na forma com que a população lidou com a doença. Isso traz resultados concretos na prevenção e tratamento do vírus”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde, 54% das chamadas tiveram a intenção de avaliar sintomas. Os outros 46% buscaram o serviço para retirar dúvidas. “Caso a pessoa apresente sintomas, são avaliados três cenários: aquelas que foram orientadas a permanecer em casa; as que apresentam sinais de gravidade sem suspeita da covid-19; e as pessoas com sinais de gravidade e suspeita do novo coronavírus”, explicou o secretário municipal da Saúde, Adalberto Fulgêncio.

Os números mostram que 82% dos casos se enquadraram no primeiro grupo, sendo orientados a ficar em casa. Já 14% tiveram sinais graves, sem suspeita de Covid-19. Eles foram encaminhados para Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Já 4% dos casos tiveram suspeita da doença, sendo orientados a procurar o Hospital Clementino Fraga. Os dados de resolutividade são semelhantes aos do preconizados no National Health System, o sistema de saúde do Reino Unido.

Atestados – Outro serviço que tem ganhado destaque a partir da Central é o de liberação de atestados, que tem registrado uma média de 9 emissões diárias. O atendimento foi possível a partir de uma revisão da legislação feita pela Residência de Medicina de Família e Comunidade sobre a emissão de atestados via central telefônica. A medida também foi validada junto Conselho Regional de Medicina (CRM).

Aprovação da população – Os usuários do serviço também tiveram a oportunidade de avaliar o atendimento. No total, 92% deles deram nota 10. Ao serem perguntados sobre se as dúvidas haviam sido totalmente esclarecidas, 96% afirmaram que sim.

Serviço – O atendimento telefônico é ofertado por 24 horas, tendo escalas de plantão de atendimentos de preceptores, médicos-residentes e médicos de família e comunidade egressos da Residência de Medicina de Família e Comunidade.

Fonte: Portal do Litoral PB

Nenhum comentário