Header Ads

Giro de Notícias

Técnico do Fluminense pede mobilização contra degola

Foto: Edgard Maciel de Sá/GloboEsporte.com
O Fluminense vive o momento de maior pressão na temporada. Após a eliminação na Copa Sul-Americana, nesta quarta, após derrota por 2 a 0 para o Atlético-PR, no Maracanã, o técnico Marcelo Oliveira revelou que alguns jogadores chegaram a chorar no vestiário.
O treinador também fez questão de pedir a mobilização dos tricolores para o duelo decisivo no Brasileirão neste domingo, às 17h (de Brasília), diante do América-MG, que vale a permanência na Série A. O time carioca se livra do rebaixamento com vitória ou empate. Se perder, tem de torcer por um de dois resultados: o Vasco perder para o Ceará ou a Chapecoense não ganhar do São Paulo.
– Por mais que a gente tenha dificuldades e limitações, existe uma dignidade, uma honradez desses atletas de passarem por tudo isso e seguirem brigando. Alguns deles estavam chorando no vestiário e já começamos a fazer essa mobilização para domingo – disse Marcelo Oliveira, para completar:
– Para que possamos fazer um jogo muito melhor, competente, para buscar a vitória. O América-MG tem seus objetivos, mas vamos mobilizar para lutar e tentar jogar um pouco melhor.
Perguntado sobre a previsibilidade da equipe, Marcelo Oliveira rebateu e afirmou que as ideias são diferentes, mas, na noite desta quarta, as chances foram novamente desperdiçadas. Nesta noite, o treinador escalou o time com três zagueiros, mas modificou o esquema após levar o primeiro gol. O que se viu em campo foi uma equipe desorganizada.
– Não concordo com o time estar previsível. Nos últimos jogos atuamos com três zagueiros, dois, mais volantes, mais atacantes. Não são as mesmas substituições. O Júnior Dutra é voluntarioso, tem boa condição física. Mas as melhores jogadas que fizemos no primeiro tempo foram bolas do Dutra cabeceando já dentro da área que o Luciano não conseguiu aproveitar – explicou Marcelo Oliveira.
Globoesporte

Nenhum comentário