Header Ads

Giro de Notícias

Candidata é presa com munição de fuzil e produtos roubados

(Foto: Reprodução/TSE)

A Polícia Militar de Campina Grande conduziu durante a tarde desta terça-feira (21) duas mulheres, de 38 e 50 anos, suspeitas de carga roubada e posse ilegal de munição de calibre restrito, após rondas e abordagem da polícia. Uma delas é candidata à deputada estadual nas eleições deste ano.
Foram presas Mônica Marques Nascimento, de 50 anos, e Valquiria Jane de Sena Silva, de 38 anos, candidata à deputada estadual pelo PSDB. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidatura dela foi registrada, mas aguarda julgamento.
Em rondas na Vila Sandra Cavalcante, a PM encontrou uma das suspeitas portando algumas sacolas com vários calçados de procedência suspeita, ela relatou aos policiais que os produtos não tinham notas fiscais, em seguida disse a pessoa com quem havia conseguido as mercadorias.
Na residência da outra mulher citada, que é candidata, foram encontradas várias caixas semelhantes as da abordagem, da mesma forma, sem notas fiscais dos produtos, a suspeita teria alegado que o esposo teria trazido o material para vender, mas a polícia constatou que todos esses calçados apreendidos faziam parte de uma carga roubada do caminhão de uma distribuidora no dia 29 de julho.
Além desse material, também foram encontrados na residência uma sacola contendo 62 munições de fuzil calibre 7,62 e uma caixa com diversos aparelhos celulares, que foram conduzidos e apreendidos nas duas abordagens para os procedimentos cabíveis e entrega das mercadorias à distribuidora.
Foram apreendidos, no total, 49 peças de roupas, 31 pares de calçados femininos, 3 tapetes, 44 pares de calçados femininos, 18 aparelhos celular de várias marcas, 01 tablet CCE, 62 munições de fuzil calibre 7,62 e também 553,00 reais em espécie. Entre as marcas das peças estão Colcci, Arezzo e outras.
Segundo a Polícia Civil, as duas suspeitas alegaram que não tinham conhecimento de que as mercadorias ou as munições eram ilícitas. Até o fechamento desta matéria, nenhuma das mulheres apresentou advogado na delegacia, onde estão presas para a audiência de custódia.
Fonte: Portal Correio

Nenhum comentário